segunda-feira, outubro 26, 2009


Para não fugir da finalidade do blog,vamos falar de :Bullying no trabalho

1

Cyberbullying
Usar mão da internet para agredir é a nova arma da garotada - ato que até ganhou o nome de cyberbullying. O assédio moral por meio da tecnologia é tão ou mais perverso do que o método "corpo-a-corpo". O abuso adquire projeção ainda maior e se transforma num tormento público. O advogado Caio Eduardo de Aguirre, da Fialdini Advogados, foi consultado recentemente por um pai que, desesperado, tentava ajudar a filha de 12 anos, vítima da "gozação" via Orkut, em uma página criada por suas coleguinhas de escola.

"Ele queria tomar medidas judiciais contra as autoras das ofensas feitas à filha, como, por exemplo, comentários maldosos a respeito das características físicas da pré-adolescente", conta Aguirre. "Expliquei que, por serem menores, não seria viável entrar com ação criminal. Ele também pensou em um eventual pedido de indenização aos pais das garotas, a fim de ressarcir os danos morais causados à filha. Mas o juiz provavelmente veria o problema como dissabores corriqueiros, aos quais todos estão submetidos, principalmente na infância. A única maneira que vi foi orientá-lo a entrar no próprio Orkut, que disponibiliza uma sessão de denúncia desse tipo de abuso, para tirar a página do ar.

No trabalho

Assédio moral nas empresas também é conhecido por bullying, termo que não se restringe a ambientes escolares. Roberto Heloani está envolvido até o pescoço com esse tema, não como vítima, muito menos como algoz. Ele é um dos criadores de uma organização, cujo site é www.assédio moral.org, que divulga o problema e orienta a população, que anda cada vez mais vulnerável a esse tipo de agressão. Desde que entrou no ar, em 2001, mais de 600 mil emails foram enviados.

Neste mês, chega às livrarias o novo título de Heloani, também professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Fundação Getúlio Vargas, e especialista em psicologia do trabalho. "Esse problema (bullying) infelizmente não poupa ninguém e está disseminado tanto entre as crianças nas escolas, como nas empresas, entre os adultos", avalia o pesquisador. "Na vida profissional, ocorre mais freqüentemente com mulheres. Calcula-se que 63% das trabalhadoras sejam vítimas de bullying ou assédio moral no trabalho. Dessas, as negras são as que mais sofrem com abusos."

Existem vários motivos para explicar as agressões contra mulheres, que ocorrem, principalmente, com as que têm mais de 35 anos e são mães. De acordo com Heloani, nessa fase da vida as mulheres estão em plena ascensão profissional e quem está num posto de chefia sente-se ameaçado. Com a competição acirrada de hoje em dia, humilhar, entre outras atitudes típicas de bullying, é uma maneira de enfraquecer a suposta concorrente e, como costuma-se dizer, "colocá-la em seu lugar", tornando-a cada vez mais passiva e submissa. Por ser mãe e depender do trabalho para sustentar o filho, a mulher fica mais presa ao emprego e acaba se submetendo ao assédio moral.

"O bullying é devastador para o rendimento do funcionário e para o bolso da empresa", afirma o professor. "E não é só isso. O assédio moral atinge a família também, pois o assediado vive oscilações de humor, com tendência a depressão, irritação, entre outras doenças. E os filhos encontram o pai ou a mãe num estado emocional lamentável."

É comum notar, por exemplo, doenças em homens e mulheres que sofrem bullying, tais como: cefaléias constantes, alterações hormonais sérias, taquicardia, síndrome do pânico, alteração do sono e depressão. "O assédio moral gera prejuízos às organizações e à sociedade, já que surgem mais afastamentos e, conseqüentemente, há necessidade de auxílio saúde, aumentam os pedidos de aposentadoria precoce, e por aí vai. Todo mundo paga essa conta alta: a família, a empresa e a sociedade."

Fonte: Agência Estado
http://www.diganaoaobullying.com.br/new_site/noticias_2008/arquivo_not_2008/2_2008.htm
P.S:Vcs sabiam que a personagem Andy Sachs vivida por Anne Hathaway em "O diabo veste Prada",sofria bullying de seus colegas principalmente de sua chefe Miranda Priestly vivida por Meryl Steep?

1 Desabafos:

Games e News disse...

é muito chato isso !

Agora que a internet está sendo usada como veiculo para essas coisas , que parece que a situação piorou e muito !

Postar um comentário

Obrigada por comentar,dúvidas sobre algum texto deixe seu e-mail e responderei,Grata!!!!