quinta-feira, novembro 05, 2009


Steeckholf :O ínicio

18

Tudo começou no ano de 1628 em Bamberg na Alemanha,eu Veronika Filha de Anna Maria Altenburg e Johannes Junius não tinha noção de que estava para ocorrer uma guerra entre homens e aqueles que eram acusados de heresia,nossa seita nunca causou mal a ninguém,nunca pensei que pudesse existir alguém tão impiedoso a ponto de causar o maior pecado do ser humano “O homicídio”.

***
Acordei esta manhã e meu pai me chamou para me alertar sobre a falsa acusação de ser bruxo-chefe que estavam espalhando pela cidade,e que estava sentindo que algo muito ruim iria ocorrer.
Então ele designou seu melhor amigo Joachim Kammermeister que tirasse eu e minha mãe da cidade.
Não havia entendido o porque daquilo tudo,a única resposta que obtive é de que haveria uma guerra.
Então eu,minha mãe e o Sr. Kammermeister nos retiramos da cidade para nos refugiar em Bedford no Reino Unido.
Quando chegou a noite o exercito formado por soldados e religiosos liderado pelo Sacro Imperador Henrique II sobre sob a égide do príncipe-bispo Johann Georg II Fuchs de Dornheim ,ultrapassaram as divisas da cidade cercando todos os seus arredores incluindo a grande Floresta Francônia.Eles vieram atrás de todos os suspeitos de pertencerem aos Wicca (bruxos),sendo meu pai acusado de ser o bruxo-mestre junto com mais 6 homens.
Eles foram levados para a prisão de Drudenhaus onde foram condenados,humilhados e torturados por longos dias.Em uma pausa das torturas que o acercava, meu pai pôde escrever uma carta,na qual a designou por um rapaz chamado Christopher Clavius.
Ao chegar ao Reino Unido Clavius,trouxe a carta com imenso pesar,ao segurá-la pude sentir todo o peso do sofrimento de meu pai naqueles momentos de tortura,com lágrimas nos olhos,respiração ofegante,iniciei a leitura em voz alta para que todos os que estavam presentes pudessem ouvir:
***


A carta
„Inocente vim para a prisão, inocente fui martirizado, inocente devo morrer. Pois quem vem a esta casa tem de ser um bruxo ou então é por tão longo martirizado até que invente alguma coisa de sua cabeça... Eu pedi aos senhores (à comissão de exame) que pelo amor de Deus, eles ouviram, se tratavam de testemunhos totalmente falsos e que deveriam ser examinados mais cautelosamente e sob juramento; isto porém não foi concedido e eles disseram que eu deveria confessar de bom grado ou o carrasco me coagiria. Eu respondi: Eu jamais reneguei a Deus e jamais virei a fazê-lo, que Deus me livre disso. Eu preferiria agüentar o que fosse.
„Então para o meu pesar veio o carrasco, que Deus do Céu tenha piedade, e me pôs o esmagador de polegares, com ambas as mãos amarradas fazendo sair o sangue pelas minhas unhas de modo que eu não pude utilizar as mãos por quatro semanas, como podes ver pela minha escrita. Eu então me entreguei a Deus em suas cinco santas feridas e disse: "Já que isto diz respeito à honra e ao nome de Deus, que eu não reneguei, eu quero então depositar todo este meu martírio e dor em suas cinco feridas; ele aliviará minhas dores de modo que possa superá-las." Depois disso me despiram, amarraram-me as mãos nas costas e assim me suspenderam com torturas. Nisto pensei que o Céu e a Terra se acabavam; eles me suspenderam e me deixaram cair oito vezes, me fazendo sentir dores desgraçadas. E tudo isso deu-se comigo nú, pois eles me despiram por completo. Quando então Deus nosso Senhor me ajudou eu pude dizê-los: "Que Deus os perdoe por atacar um homem honesto e inocente; vocês não só o querem privar de seu corpo e alma como também de suas posses." Então o Doutor Braun disse: "Tu és um malandro. " Eu disse: "Eu não sou malandro nem nada do tipo e sou tão honesto quanto vós sois. Apenas se isto continuar assim nenhum homem honesto de Bamberg estará a salvo. Nem eu, nem vós, nem qualquer outro." Então o Doutor disse que não seria atacado pelo Diabo, eu disse: "Eu também não, mas vossas falsas testemunhas e vosso severo martírio, estes são o diabo. Pois vós não deixardes nenhum caminho embora todo o martírio seja suportado...
„...amada criança, mantenha esta carta escondida para que não se torne pública; senão eu serei tão martirizado que serei digno de pena, e os guardas do calabouço seriam decapitados... Eu escrevi esta carta em alguns dias; minhas mãos estão lerdas, minha condição está mesmo péssima...
„... amada criança, seis pessoas me delataram simultaneamente, tudo mentira, conseguidas à força... E antes de serem executados eles me pediram perdão graças a Deus. Eles na verdade só sabiam coisas boas e amáveis a meu respeito. Eles foram obrigados a dizê-lo, como eu próprio ainda haveria de ver...
„... quando então o carrasco me levou de volta à prisão ele me disse: "Senhor, eu lhe peço pelo amor de Deus, confesse alguma coisa, seja ela verdade ou não. Invente algo pois não poderás suportar o martírio que lhe é infligido e mesmo que venhas a superá-los não serás liberto... mesmo se fosses um conde; mas depois de todo martírio um novo se inicia, até que digas que és um bruxo; diga isso antes que nunca mais o deixem em paz...
„...criança do meu coração, se tiver que lhe dar um conselho então tu deves pegar o que possúas de cartas e dinheiro e lançar-se em peregrinação por meio ano ou para onde puderes ir por um tempo... até ver como tudo terminará...
„...esta é a situação de muitos, e será de muitos mais se Deus não enviar algum remédio... reze por mim, teu pai, depois de minha morte, que Anna Maria também reze por mim, tu deves jurar veementemente que eu não sou bruxo mas sim um mártir, e eu morro assim contido. Boa noite, pois teu pai Johanes Junius nunca mais irá te ver
24 de julho de 1628
***
Com muita emoção e ódio pela injustiça acometida a meu pai.Prometera me vingar de alguma forma de todas aquelas pessoas.
Não tinha noção do que fazer pois o ódio me dominava,então acabei ficando disposta a formar um grupo que lutasse contra a carnificina da Igreja.Como aqueles que se dizem seguidores de Deus pudessem ser tão impiedosos afim de acomenter milhares de assassinatos por toda a Europa?
Acabei ressuscitando a esperança no coração daqueles que sobreviveram esta impiedosa caçada.
Não sei quando iniciou-se exatamente esta caça as bruxas mais pela informação que tenho já existe a séculos.
Minha intenção agora é formar um exercíto contra esses carrascos e lutar por nossos direitos
Agora a única coisa que posso fazer é buscar o conhecimento sobre os diferentes clãs religiosos e tentar disseminar esta guerra de uma vez por todas.

Continua....

18 Desabafos:

Rogerio disse...

nossa e vc ke escreveu essa storia, esta muito bem narrada...contos medievais eu gosto....espero a continuação;;;

Fábio Coelho disse...

Sensacional história. Muito bem contada mesmo.
Seu blog está ótimo, logo volto para ver a continuação.
abraço

Gabriela Moura disse...

caramba, é teu isso aí? é bom! imagino q vc deva ter feito mt pesquisa pra poder dominar o assunto, desde o ambiente ate a linguagem ;)

AtReViDo disse...

Interessante mais muito longo. Xoxo

K∂riиє* disse...

Moro na Irlanda e essa historia com certeza poderia ter acontecido aqui !
A cultura celta a,assim como wicas eram bem comuns no passado.

beijos meus

Alessandro "ARC" disse...

Lindo blog...
Amei seu cantinho..
sucesso...

Pss.: Seguindo... quando tiver tempo.. da uma passadinha no meu.

Rafa disse...

As gravuras caiam muito bem, a história mantem um ar meio misterioso, gostei dpo inicio viu

http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2009/11/iphone-3gs-e-suas-funcionalidadesna-em.html

War Inside My Head disse...

ADOREI A HISTORIA JA PENSOU EM PUBLICAR?

Luan Silva disse...

muito boa a história, e vc quem escreve?

Venusiana disse...

Cara, me senti como se estivesse lá, na pele deles. Sempre me interessei sobre a inquisição e as "bruxas" medievais. A história está muito boa a música de fundo também nos faz entrar npo clima, mas sugiro que coloque o midi num lugar mais visível, fui obrigada a fazer isso já que muitos não gostam do mesmo estilo musical que eu.
e é só, espero a continuação ^^
abraços

http://mentesdementes.zip.net

Karina Kate disse...

Você conseguiu me prender nessa história. Acho impressionantes como essas forças de bruxaria e outros pregados fazem nos sentir tão curiosos na história. bjo

Tatiane Rosa disse...

Fui eu quem escreveu esta história mais em cima de uma história veridíca todos os personagens do texto existiram,o decorrer da guerra são fatos reais apenas modifiquei os rumores dos personagens para poder abranger a história e deixar vcs mais informados.

#Marcelo disse...

Aguardo a continuação! Adorei!!!

Pedro Henrique Prado disse...

Woooow....
Linda , bem articuldada , bem trabalhada!!
PArabéns!!
=)
Tbm kero continuação!!

Nova Quahog disse...

É UM ANIME!

teste disse...

Um pouco longa para blog, mas bem trabalhado o texto! Parabéns!

30 e poucos anos. disse...

Mandou bem...ta bem narrada e escrita...só ficou longa @!!!!

Rodrigo disse...

muitooooooo boa a históriaaaaaaa...rs
gostei muito, ja to viciado...rs

Postar um comentário

Obrigada por comentar,dúvidas sobre algum texto deixe seu e-mail e responderei,Grata!!!!